Inbound Marketing é toda estratégia de marketing feita com compartilhamento de conteúdo relevante e de qualidade, direcionado para o público-alvo e com a intenção de atrair, conquistar e converter clientes. E sabe quais são as principais vantagens? A empresa reforça a autoridade perante a concorrência e aumenta o número de vendas! Continue lendo esse artigo para saber mais sobre como funciona essa estratégia.

Como funciona?

Para falarmos sobre marketing de conteúdo, precisamos antes falar sobre funil de venda, porque ele é um dos conceitos primordiais para o Inbound Marketing. Entenda melhor a seguir:

Funil de Venda

Ele é uma representação do caminho que uma pessoa percorre até se tornar um cliente (realizar uma compra). São 4 etapas: “aprendizado e descoberta” (topo do funil), “reconhecimento do problema” e “consideração da solução” (meio do funil) e “decisão de compra” (fundo do funil).

Ou seja, o consumidor pesquisa algo por curiosidade e acaba identificando um produto ou serviço que quer consumir. Depois, ele passa a analisar as opções que possui (pode ser comparando preço, profissional, as indicações, etc.). Por fim, toma a decisão de qual empresa atende melhor às suas necessidades.

Pelo nome, temos a sensação de que todos os usuários saem e chegam do mesmo lugar, além de percorrem o mesmo caminho, mas não funciona bem assim. Existem aqueles que chegam no meio do processo, outros que param na metade, uns ficam ziguezagueando entre as etapas, e assim vai. Não é um caminho lógico de mão única. Inclusive, diríamos que está mais para uma corrida maluca com obstáculos.

Marketing de Conteúdo

Você deve estar se perguntando o que isso tem a ver com investir em marketing de conteúdo. Bom, essa é uma forma de você mostrar o seu diferencial competitivo para atrair os potenciais clientes que estão circulando entre o topo e o meio do funil para a sua loja.

No entanto, saiba que você não deve fazer isso vendendo o seu peixe diretamente logo no início. O certo é produzir 80% de conteúdo relevante e que tenha a ver com o seu segmento. Os outros 20% de conteúdo precisam falar diretamente da sua empresa e produto ou serviço.

Quando você cria conteúdos que atraem a atenção do seu público-alvo e que não estejam diretamente relacionados a venda do seu produto ou serviço, você atrai a atenção de forma sutil daqueles que ainda estão identificando a necessidade deles e ponderando a compra.

Assim, você consegue abrir a porta da comunicação de forma saudável, aproximando-se deles aos poucos.

Estratégias

O Inbound Marketing também possui etapas que estão de acordo com o funil de vendas. Em cada uma delas, utiliza-se um tipo de conteúdo que serve para guiar o potencial cliente para o próximo nível. Veja mais sobre cada um desses níveis.

Atração

Esse é o momento de “pescar” o usuário mostrando que ele precisa consumir aquele determinado produto ou serviço. Em outras palavrar, é a fase de despertar a necessidade que existe dentro dele, da qual ele ainda não tinha conhecimento.

Então, o primeiro passo é produzir conteúdo relevante para atrair as pessoas certas. Isso pode ser feito através de posts criativos e relevantes nas redes sociais ou conteúdos virais (como vídeos emotivos ou testes divertidos).

O blog corporativo também pode ser usado para disponibilizar conteúdos evergreen (aqueles assuntos que nunca envelhecem), etc.

Conversão

Depois que o consumidor entrou em contato com você e detectou a necessidade, ele vai querer mais informações. Visitantes que demonstram interesse em algum produto da empresa fornecem espontaneamente informações pessoais e, a partir desse momento, ele abre a porta da comunicação com sua empresa.

Decisão

Na etapa anterior, o consumidor está certo do que quer consumir, só não sabe como fará isso. Ou seja, a chance de realizar a compra é bem grande. Por isso, você deve fornecer conteúdo mais direcionados, baseados nas informações captadas no estágio anterior. Além disso, deve-se provar que é a melhor empresa para ele.

Encantamento

Por fim, temos a etapa de fidelização. Um dos maiores erros das empresas é não investir tanto nesse relacionamento pós-venda. Esse ponto é importante para tornar o cliente um divulgador da empresa, já que quando um cliente a indica para outras pessoas, ele também contribui (e muito!) para o avanço rápido delas no funil.

Dicas

Confira algumas dicas que você deve aplicar em seus conteúdos:

  • Uma das formas mais comuns do usuário encontrar sua empresa é através de pesquisa em sites de busca. Assim, é muito importante que o seu conteúdo esteja de acordo com os mecanismos de SEO e tenha estratégias de divulgação em redes sociais;
  • Focar em um determinado público fará com que sua estratégia fique muito mais certeira e direcionada. Dessa forma, a taxa de conversão aumentará, afinal, a qualidade fala muito mais alto que a quantidade. Não adianta atingir 1000 pessoas se só 10 é compatível com seu público ideal (o retorno será bem baixo);
  • Oferecer um conteúdo que serva diretamente para o cliente é uma forma de fazer a empresa se aproximar dele. E, quando você divulga esse material nas redes sociais, acaba estabelecendo um contato menos burocrático e estimulando a comunicação próxima, direta e horizontal;
  • Ajudar a tirar dúvidas dos consumidores por meio de conteúdo passará confiança e profissionalismo a eles. Desse modo, os clientes se sentirão seguros para adquirir algo da sua empresa. Além disso, isso ajuda os consumidores a se tornarem clientes fiéis e ainda reduz o tempo que uma pessoa leva para chegar na etapa de decisão da compra.

Conclusão

Lembre-se sempre que: além de produzir conteúdo de qualidade, ele precisa ser divulgado no lugar certo e na hora certa, ou seja, precisa ser feito no momento mais oportuno e através dos melhores canais. Portanto, pesquise onde está seu público-alvo e tenha uma estratégia para divulgar esse material.

Escrito por