Written by karinamenezes

The author didnt add any information to his profile yet

A partir de julho deste ano, a Nova Plataforma de Cobrança entrará no ar – o novo sistema de compensação e liquidação de boletos bancários tem sido desenvolvido há três anos pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) junto à rede bancária, mas ainda é fonte de muitas dúvidas entre os varejistas. Por que a plataforma será implementada e o que muda com a adoção do boleto registrado?

Com a antecipação, o varejista consegue fazer o adiantamento das transações realizadas com cartão de crédito em seu estabelecimento – normalmente, esse dinheiro só seria recebido dentro de 30 dias (no caso de compras à vista) ou em D+30, D+60, D+90 (em compras feitas de forma parcelada). Instituições financeiras como bancos, adquirentes e subadquirentes costumam oferecer esse serviço aos seus clientes – mas qual seria a principal diferença entre uma antecipação e um empréstimo?

Site congestionado ou fora do ar, falta de estoque, problemas na finalização da compra, demora na entrega do produto. Esses são apenas alguns dos problemas mais recorrentes durante a Black Friday – e que acabam impactando, diretamente, a experiência de compra do consumidor (e, consequentemente, o índice de conversão de vendas esperado para o período).

Falar sobre conversão significa explorar um assunto que ainda é entrave para grande parte dos varejistas brasileiros – atualmente, o Brasil mantém uma das taxas de conversão mais baixas do e-commerce mundial (1.65%, enquanto a média global está no patamar dos 3.89%, segundo pesquisa divulgada pela Experian Hitwise, no começo deste ano).

“Em 2015, nós recuperamos de 2% a 3% da receita dos nossos clientes.” A fala é de Fabrício Costa, CEO da Equals, e refere-se ao trabalho de conciliação desenvolvido pela empresa, uma das mais conceituadas do mercado no ramo. Aliás, é na hora da conciliação de cartões que os e-commerces encontram alguns de seus piores inimigos, tais como chargebacks não identificados previamente, vendas duplas e taxas cobradas de forma indevida pelas adquirentes.